POLICIA PADRÃO \ BA - Policiais da 66ª CIPM salvam a vida de um bebê em Feira de Santana

 
Na noite desta segunda feira (02), após atender uma ocorrência no condomínio Conder, o Pelotão de Emprego Tático Operacional da 66ª Companhia Independe da Polícia Militar (Peto 66/CIPM) transitava na Avenida Iguatemi, quando encontrou um casal, em desespero, tentando salvar a vida de sua filha recém-nascida, a pequena Luna Araújo Bispo, de 2 meses, que estava sofrendo um engasgamento e sem respirar.

Segundo a assessoria de comunicação do Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL), a guarnição, ao ser acionada pelo casal, imaginou inicialmente que os mesmos estavam sendo vítimas de assalto ou algo similar. 

Foi quando se aproximaram e vislumbraram a situação e prontamente colocaram o casal na viatura. Um dos policiais assumiu a direção do veículo do casal enquanto outro patrulheiro, com a criança no colo, aplicou conhecimentos de primeiros-socorros e efetuou a manobra de Heimlich colocando-a em decúbito ventral no antebraço. A manobra de Heimlich consiste em método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores por corpo estranho, induzindo uma tosse artificial, a fim de expelir corpo estranho localizado na traquéia da vítima.

Próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Mangabeira, os policiais ouviram um esboçar de choro da criança, deixando todos aliviados. Chegando à UPA, a pequena Luna foi atendida pelo médica Pia Ekapherine Aguinaga (clínica geral), que concluiu o socorro.

Conforme relato da guarnição do Peto Bravo: “Nos deparamos com uma situação atípica em nosso serviço; um casal nos abordou pedindo socorro, pois sua filhinha recém-nascida estava engasgada e sem respirar. Luna, o nome do anjinho de dois meses, que já estava bem roxinha e sem responder aos estímulos. Colocamos o casal na viatura e deslocamos à unidade de pronto atendimento da mangabeira, ao tempo em que começamos a efetuar os primeiros socorros, colocando-a em decúbito ventral no antebraço, realizando a manobra de Heimlich. Graças a Deus, ainda no deslocamento, Luna voltou a respirar e ao chegar na Upa recebeu o atendimento devido”.

Acorda cidade

Escrito por REDE DE COMUNICAÇÃO DO POLICIAL

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.