FEIRA DE SANTANA / BA - Coronel Luziel assume CPRL: ‘Iremos aos locais mais necessitados e trazer paz para a população’

O coronel da Polícia Militar Luziel Andrade assumiu o Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL) nesta terça-feira (26), em uma solenidade de Assunção do Comando, realizada na área cívica do 1º Batalhão de Ensino, Instrução e Capacitação (Beic), em Feira de Santana.
O novo comandante do CPRL foi nomeado na última quarta-feira (20), e desde a última sexta-feira (22) realiza reuniões com as Companhias Independentes e demais equipes da PM para traçar as primeiras ações a frente do CPRL.

Ao Acorda Cidade, o coronel Luziel informou que pretende estar presente nos locais mais necessitados e trabalhar de forma planejada no combate a criminalidade. Para isso ele utilizará a experiência profissional que possui e o trabalho conjunto entre as as polícias.
“Nossa expectativa é servir ao povo. O grande ideal é que realmente possamos trazer paz para a população. Minha vida profissional, na maior parte, foi em cidades do interior, mas fiquei dois anos e meio em Salvador no comando da Região Metropolitana e agradeço porque lá eu adquiri experiência, passei a viver no centro das atenções e das grandes decisões, e vou poder somar tudo isso para prestar um bom serviço”, disse.

O comandante ressaltou que o CPRL tem o objetivo de reduzir os índices de criminalidade e que o apoio da imprensa e da população e a união entre as polícias é fundamental para obter êxitos.

“Vamos fazer o possível para reduzir os índices de violência. Iremos aos locais mais necessitados, atender a zona rural e outras cidades do interior que estão mais distantes e que fazem parte da região Leste. A imprensa e a comunidade podem nos ajudar. Podem esperar muita dedicação e empenho. A qualquer instante vou estar disponível para atender, ouvir e buscar solução dos problemas que surgirem. 

O que foi feito de positivo no comando anterior a gente vai procurar melhorar mais ainda, trazer esse conhecimento que obtive lá fora e agregar com o daqui. E agregar forças através do apoio que tem que ser constante entre as polícias Civil e Militar. O combate à violência é constante. Não dá para dizer a hora que a coisa está boa, nem a que está ruim, porque o crime não dita a hora que vai acontecer. O trabalho, inclusive tem que ser de prevenção”, declarou. 

Acorda Cidade


Escrito por REDE DE COMUNICAÇÃO DO POLICIAL

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.