SINDICATOS E ASSOCIAÇÕES / BA - Presidente do SINDIPOC diz que “fuga em massa” do Complexo de Senhor do Bonfim demonstra fragilidade da Segurança Pública na Bahia

Na madrugada desta segunda-feira(31),cerca de 22 presos fugiram do Complexo Policial de Senhor do Bonfim. A fuga dos detentos ocorreu através de um túnel que dava acesso à área externa da delegacia. Até o momento, dois custodiados foram recaputurados pela Polícia local. Alguns dos foragidos são consideradas como de “alta periculosidade” pelas autoridades policiais.
O Presidente do SINDPOC na Bahia, Marcos Maurício, destaca que esse caso de Senhor do Bonfim é mais um exemplo da fragilidade do Estado em gerir a Segurança Pública na Bahia. O sindicalista salienta o caráter ” ilegal” da manutenção dos presos nas unidades policiais. “A situação da Bahia é degradante! Essa é uma luta antiga do sindicato em retirar os presos provisórios da responsabilidade dos Investigadores da polícia Civil!”, protesta Marcos Maurício.
O Vice-Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, afirma que os policiais civis não tem formação para trabalhar como agentes penitenciários e acusa a gestão estadual de promover um ” desvio” de função. Segundo Lopes, a vigilância dos presídios é uma atribuição da Polícia Militar. “Quando o policial Civil ao invés de fazer a investigação, fica na delegacia tomando conta dos presos, isso interfere diretamente no processo de elucidação dos crimes. Por isso, a Bahia consegue elucidar menos de 8% dos crimes. Temos o Estado mais violento do Brasil!”, critica Eustácio Lopes, ao enfatizar que a Polícia Civil está sucateada, com efetivo insuficiente para atender às demandas da sociedade.
ASCOM SINDPOC

Escrito por REDE DE COMUNICAÇÃO POLICIAL

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



    Comentário do Google+
    Cometários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário