PLANSERV / BA - Não há crise no Planserv, diz gestora após problemas com hospitais

A coordenadora-geral da Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (Planserv), Cristina Teixeira Cardoso, esclareceu, nesta quinta-feira (29), os recentes casos de limitação do atendimento pelo de saúde nos hospitais Português e Santa Izabel, ambos em Salvador. 
No Português, a informação inicial foi de que a unidade passaria a cumprir uma cota do atendimento. No Santa Izabel, foi disseminada a informação de que não haveria mais atendimentos por consultas.
Em entrevista ao apresentador Zé Eduardo, na Metrópole FM, a gestora pública falou o que está ocorrendo entre o plano e os prestadores de serviço. "Não hã nenhuma contenção no atendimento, não há qualquer restrição e não há crise no Planserv, não tem problema financeiro no Planserv. O que está acontecendo é que estamos tendo conversas constantes com a rede, sobre como está a assistência, eu venho tratando de que o aumento da despesa na saúde está saindo de qualquer parâmetro razoável"m sinalizou.
"Nós temos um orçamento, então precisamos zelar por esse orçamento. Como é que a gente pode ter um aumento de despesa de 20% de um mês para outro e não zelar por isso? Conversamos com os principais prestadores e falamos: 'olhe, nós precisamos saber o que houve, não houve crescimento de carteira, não houve surto, epidemia, o que mudou de um mês para outro?'. Precisamos ter um panorama", contou.
De acordo com Cristina, as informações veiculadas sobre restrição nos atendimentos se deram por equívocos de "alguns prestadores que ainda não tinham tido essa iniciativa própria de dizer o que estava acontecendo nos seus estabelecimentos". "Tiveram reações desproporcionais. É claro que há uma mudança em termos de controle. A gente está reestruturando, fazendo uma série de controles diferentes, porque temos condições de fazer isso agora", frisou.
Apesar da reestruturação, Cristina Cardoso diz que não haverá reflexos negativos para o servidor público. "O beneficiário não vai ter problema de assistência. Não há nenhuma medida de restrição do atendimento. Não há nenhum tipo de alarme", reiterou. 
Bocão News

Escrito por REDE DE COMUNICAÇÃO DO POLICIAL

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.