terça-feira, 4 de abril de 2017

REDE DE COMUNICAÇÃO DO POLICIAL

SUDOESTE / BA - Bandidos explodem banco, trocam tiros com PMs e fazem reféns em Boa Nova

Cerca de 20 homens armados explodiram uma agência do Banco do Brasil, na madrugada desta terça-feira (4), no Centro do município de Boa Nova, a 442 km de Salvador, no centro-sul do estado. Conforme a Polícia Militar, o bando roubou todo dinheiro e, na fuga, levou dois guardas municipais como reféns. Os bandidos, que estavam divididos em cinco carros, também investiram contra a sede do 3º Pelotão - arremeçaram oito dinamites e trocaram tiros com policiais. Cofre da agência foi roubado.

Em contato com o CORREIO, o soldado da 79ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Boa Nova), Vagner da Cruz, que participou da operação, disse que o ataque à unidade policial foi uma tentativa de impedir uma reação da PM. Toda ação durou cerca de 40 minutos, segundo o policial. Os policiais não ficaram feridos. 
Na fuga, eles levaram dois guardas municipais que faziam a patrulha na praça da cidade, nas imediações da agência. Conforme soldado Cruz, os reféns foram abandonados a 5km do município. "Depois disso, foram até Catingal, distrito de Manoel Vitorino, a cerca de 50km de Boa Nova, e continuaram trocando tiros conosco", contou. 
ExplosãoConforme a Polícia Militar, era por volta de 1h da madrugada quando os bandidos chegaram em cinco carros - Corolla, Ônix, Uno, Ford Ranger e Hilux - fecharam o principal acesso da cidade, no Centro, e explodiram a agência do Banco do Brasil. Todos os caixas eletrônicos e o cofre da agência foram levados por eles, segundo Vagner. 
Para impedir a ação policial, eles se dividiram na execução do crime. "Infelizmente tivemos que recuar. 
Em frente à delegacia eram, pelo menos, dez homens fortemente armados com dinamites -  explodiram todas, tanto no banco quando no quartel", relatou ele, completando que os criminosos atacaram, simultaneamente, a agência e o pelotão.  Não há informações sobre a quantia roubada. 
Cruz informou, ainda, que a polícia suspeita que o grupo esteja fazendo reféns na cidade de Tanhaçu, no sudoeste do estado, próximo a Poções e Vitória da Conquista, onde também já trocaram tiros. "Toda polícia da região, entre PM, Polícia Civil e até helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer), estão envolvidos no caso", concluiu.
Correio24hrs

REDE DE COMUNICAÇÃO DO POLICIAL

Escrito por REDE DE COMUNICAÇÃO DO POLICIAL